Homens e mulheres preferem depilação completa da região genital feminina, diz USP

Uma pesquisa do Ambulatório de Estudos em Sexualidade Humana da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto (SP) concluiu que mulheres e homens brasileiros preferem a depilação completa da região genital feminina. O estudo feito pela psicóloga e especialista em sexualidade humana, Maria Luiza Sangiorgi, apontou também a ausência de sintomas clínicos vaginais após a extração dos pelos pubianos.

Segundo a especialista, a pesquisa, inédita no país, deverá abrir portas para que novos e mais complexos estudos sobre o tema sejam feitos. Ela destaca que ela é importante na prática clínica para o aconselhamento de hábitos e cuidados com a genitália ao oferecer informações para que as mulheres decidam a maneira mais saudável de cuidar do órgão genital.

Veja abaixo orientações da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) para fazer uma depilação com segurança.

Dados obtidos por questionário

A pesquisa teve como objetivo compreender a preferência de homens e mulheres em relação ao tipo de depilação, e identificar se a extração dos pelos estava relacionada a algum tipo de sintoma clínico.

Por meio de um questionário disponibilizado no blog do Ambulatório, os participantes responderam a perguntas em comum como “Qual tipo de depilação você prefere?” e “Por que motivo prefere dessa forma?”. Às mulheres, também foram feitas perguntas sobre surgimento de sintomas clínicos genitais após a depilação.

O estudo contou com a participação de 52.787 mulheres e de 17.133 homens, com idade acima de 18 anos e de todas as regiões do país. Segundo a pesquisadora, 64,3% das mulheres e 62,2% dos homens declararam preferir a área genital feminina completamente depilada. No entanto, a justificativa para a escolha se mostrou diferente, já que para as mulheres, a higiene é o principal motivo de se verem livres dos pelos, enquanto que para os homens, a questão é a beleza, que segundo a pesquisadora está ligado à atração.

A remoção total dos pelos da genitália feminina é mais preferida por mulheres e homens com maior frequência sexual, assim como por mulheres que estão mais satisfeitas com a aparência de seus órgãos genitais e sentem desejo sexual com mais frequência.

“Em todas as faixas etárias que observamos, a preferência maior foi por depilação completa entre os homens e as mulheres, com a exceção das mulheres maiores de 45 anos. A gente fez um estudo piloto e já tínhamos visto que entre os homens havia uma preferência maior pela depilação completa, mas pelas mulheres nem tanto. Os homens não surpreenderam, mas as mulheres sim, porque a porcentagem foi muito parecida”.

explica Maria Luiza, psicóloga e especialista em sexualidade humana.

A média de idade entre os homens que responderam o questionário é de 31,9 anos, enquanto a das mulheres é de 28,5 anos. De acordo com a pesquisadora, o estudo revelou que quanto mais alta a faixa etária, menor a preferência pela depilação completa e maior o gosto pela extração parcial dos pelos.

“Talvez, essas mulheres mais velhas sejam menos influenciadas por essa tendência recente, e mais influenciadas por uma tendência anterior, tanto é que ainda ouvimos falar do estilo ‘Claudia Ohana’, que é como ela saiu na Playboy há muitos anos. Até mesmo em ‘Game of Thrones’, há um episódio em que a rainha Cersei é atacada pelas ruas e o que mais chamou a atenção nos comentários na internet foi a presença de pelos pubianos e não a violência contra ela em si”

afirma Maria Luiza, psicóloga e especialista em sexualidade humana.

O que Maria Luiza chama de tendência diz respeito a observações de pesquisas feitas em outros países e que mostram cenários similares ao brasileiro. Ela diz que os levantamentos apresentam uma preferência cada vez maior pela retirada total de pelos da região pubiana.

“Foi feita até uma pesquisa muito interessante, em 2011, com fotos da revista Playboy. Acompanharam as fotos de 1953 até 2008 e viram que os pelos foram diminuindo com o passar do tempo. Um estudo nos EUA mostrou também uma preferência maior pela depilação completa”.

The iblogay - Depilação feminina
Pesquisa deverá ser utilizada para comparar dados com estudos feitos pelo mundo.

A depilação parcial foi escolhida por 31,89% das mulheres participantes e 31,38% dos homens. Já 2,65% das mulheres afirmaram ainda que preferem não realizar nenhum tipo de depilação, opinião também repassada por 4,26% dos homens.

Com relação a extensão dos sintomas clínicos, o questionário perguntou às mulheres se havia algum tipo de desconforto como coceira na vulva ou corrimento vaginal notado pelas adeptas da depilação após a extração dos pelos. De acordo com a pesquisadora, 34,95% das participantes relataram a ausência de sintomas, 16,84% afirmaram sentir vermelhidão e outros 12,96% relataram a ocorrência de pelos encravados.

“A gente não observou que a ausência de pelos influencie na aparição de sintomas. Talvez a técnica usada, os aparelhos sem higienizar influenciem, mas não constatamos que a ausência de pelos faça mal”.

Pornografia influente

Apesar de não ter questionado os participantes sobre pornografia, Maria Luiza explica que os dados obtidos na pesquisa mostram que existe uma nítida influência desse tipo de conteúdo sobre a preferência de homens e mulheres.

“Vimos outras pesquisas que levam em consideração a questão da pornografia como uma das vias que estejam incentivando essas preferências pela mulher ‘Barbie Doll’. É uma preferência bem norte-americana, bem a cara dos Estados Unidos, mas nós importamos muita cultura norte-americana”.

The iblogay - Depilação feminina
Maria Luiza é psicóloga, especialista em sexualidade humana

Ela explica que o modelo chamado ‘Barbie Doll’ é caracterizado por mulheres geralmente jovens e com corpos magros, mas com curvas. Outra caraterística determinante é a ausência de pelos pubianos, notada quase sempre em filmes de conteúdo erótico.

“Muitos homens têm contato sexual inicial com a pornografia e a pornografia segue essa tendência de valorizar a ‘Barbie Doll’, a mulher com genitália sem pelos até para tornar a relação sexual mais explicita, já que, com pelos, ela é menos explícita”.

Especialista orienta

O médico Adriano Loyola, assessor do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), alerta para o surgimento de manchas, encravamento e até foliculite, que é a inflamação da raiz do pelo, após a depilação. Ele lista uma série de orientações com diferentes métodos de extração.

  • Lâmina

É mais indicada para quem tem poucos pelos. É a forma mais prática e rápida de depilação, mas os pelos estão de volta em poucos dias. A depilação com lâmina é também a maior causadora de pelos encravados, irritações e manchas em áreas como virilha e axilas.

  • Cremes

Agem superficialmente e dissolvem o pelo. Os fabricantes pedem uma prova para verificar se a pele aceita a química e, ao aplicá-los, deve-se seguir a risca as instruções do fabricante para evitar irritações e dermatites.

  • Aparelho depilatório

Permite a remoção dos pelos desde a raiz e é indicado para a região das pernas. É um método prático e barato, porém pode provocar os famosos pelos encravados. Costuma ser dolorido.

  • Cera quente

Enfraquece os pelos, que ficam mais finos. É indicada para áreas pequenas como buço, virilha e axila, pois o comprimento dos pelos não precisa estar longo para a depilação.

As ceras agridem a pele no momento da extração do pelo, o que contribui para encravá-los. Isso associado à ausência de hidratação e ao uso de roupas justas pode levar a foliculite (inflamação da raiz do pelo), além de causar queimaduras se temperatura estiver errada.

Nunca deve ser reutilizada, pois há riscos de se contrair infecções bacterianas e fúngicas. Em muitos casos, a cera também resseca, aumentando assim os riscos de alergia e infecções.

  • Cera fria

A vantagem está justamente em ser um produto descartável. É indicada para qualquer parte do corpo, porém como sua aderência aos pelos é menor, eles devem estar longos no dia da depilação.

O uso constante de cera pode levar ao escurecimento da área, por causa da agressão constante causada a epiderme. A cera quente causa vasodilatação, propiciando também uma pigmentação da área.

  • Laser

Para quem quer se livrar para sempre do incômodo de arrancar os pelos, a alternativa é a depilação definitiva a laser. O método é menos invasivo e diminui o volume dos pelos, pois age diretamente na raiz. É seguro por não usar agulhas e menos doloroso. O princípio de destruição do pelo é através da luz captada pela melanina no bulbo. Também pode provocar queimaduras e manchas se não for utilizado corretamente e é contraindicado para gestantes.

Anúncios

comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s